Retrô

Onde foram parar os shooters que tanto amamos?

Arcade do jogo 1942 da Capcom

Lembro-me como se fosse hoje. Ano de mais ou menos 1983, o meu tio foi em Santo Amaro, um bairro aqui da zona sul de São Paulo, pagar umas contas, passar no banco e me levou junto. Eu tinha aproximadamente 7 anos e para minha felicidade, fomos ao fliperama. Era um estabelecimento enorme, muito barulhento e cheio de máquinas. Lembro me de poucas, mas duas delas ficaram na minha cabeça. Uma era pole position, jogo de corrida onde se jogava em pé, e o volante era extremamente leve. Outro que me lembro era um de “nave”. De ação vertical. Não lembro o nome, mas provavelmente, pelas características era terra cresta. Fiquei com aquilo na cabeça por meses. Anos depois fiquei viciado em twin cobra. Mais um jogo de “nave” (helicópteros) vertical. Alguns jogos vieram depois, como os viciantes Gradius, R-Type e Darius. Esses porém, de ação horizontal. O fato é que aqueles jogos me divertiram demais.

Depois dessa época de ouro, os videogames caseiros de 8 e 16 bits receberam ports ou jogos exclusivos muito legais de “navinha”, nome carinhoso entre os amigos. Quase todas as grandes produtoras caíram na onda e produziram alguns títulos, como Konami, Capcom, etc.

Alguns títulos que nunca esquecerei:

  • Axelay do Super Nintendo.

  • R-Type do Master System.

  • Toda a série Thunder Force do Mega Drive.

  • Raiden do Arcade.

  • Salamander no NES.

  • Ikaruga do Gamecube.

  • Twin Cobra – Arcade

  • DoDonPachi – Arcade

Estes são apenas alguns exemplos de jogos espetaculares, que era preciso ter reflexo e muita sorte. Lembro de um camarada que “virava” Twin Cobra com uma única ficha, quantas vezes quisesse. Era bonito de ser ver jogar.

O que mais me preocupa é que não há mais lançamentos desse tipo, justamente pelo publico atual gostar de outro tipo de jogo. Jogos de tipo hoje em dia são os FPS, cheios de dicas, vidas infinitas e tarefas à cumprir. Me parece realmente que o entretenimento pegou outro rumo e que a diversão de antes não tem mais sentido hoje em dia.

Não vemos mais lançamentos assim para Xbox One, PS4 e Wii U 🙁

Agora pergunto: Os jogadores de hoje teriam paciência ou até habilidade para terminar um joguinho antigo, com apenas 3 vidas e tiro para todos os lados? E você? Curte os jogos de “Navinha”?

Comentários

Melhores da Semana

Subir